Páginas

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Resenha: Filme "Clube da Luta"


Considerado por mim, como o melhor filme de todos os tempos. Fight Club (Clube da Luta) ou simplesmente Projeto Caos, conta a história de um jovem (Edward Norton), que após se tornar um indivíduo consumista, participante de uma sociedade repleta de regras, atinge o limite máximo que sua mente consegue suportar. Tornando-o uma pessoa despedaçada, que sofre física e psicologicamente e que por conta disso, não dorme há seis meses.

"Estamos na primeira fila neste teatro de destruição em massa. O Comitê de Demolição do Projeto de Destruição amarrou as fundações de 12 prédios com explosivos. Em dois minutos, uma cadeia de explosões vai se iniciar, e alguns blocos serão reduzidos a uma pilha de entulho.
Eu sei disso porque o Tyler sabe.

De repente eu me toquei de que tudo isto, a arma, as bombas, a revolução tem tudo a haver com uma garota chamada Marla Singer."

E é ai que a história começa.

"Com insônia, nada é real. Tudo é longe. É tudo cópia de cópia e de cópia."

Para se livrar da insônia e voltar a ter sua vida consumista e "feliz", ele começa a frequentar grupos de ajuda para pessoas com doenças crônicas. E ao se deparar com o sofrimento de outras pessoas, ele começa a sentir um estado de anestesia de seu próprio sofrimento, o que levou a cura-se da insônia. Afinal, temos a tendência de nos sentirmos superiores quando encontramos pessoas com problemas maiores que os nossos. O que faz nos sentirmos fortes e confortados.

Porém, eis que surge Marla Singer (Helena Bonham Carter), uma garota tão destruída quanto ele, e que era um espelho da sua mentira. Ela também não tinha doença alguma, e isso se tornou uma tortura para ele, pois ela passou a ser uma ameaça ao "disfarce" que ele havia criado.

“Eu sou a vida desperdiçada de Jack”

O filme em si, faz uma crítica sobre o sistema capitalista em que vivemos, onde somos avaliados pelo que temos, e não pelo que somos. E é onde o conformismo e consumismo o tornaram alguém despedaçado. Ele se vê manipulado pelo sistema em que vive, porém, o medo de fazer algo diferente o força a procurar dentro de si quem ele tanto queria ser. Eis que então surge Tyler Durden (Brad Pitt), um homem sem medo, sem distrações. Um homem que não se importa em dizer e viver a verdade, que não se apega a riqueza material. Ou seja, tudo que ele queria ser.

Ele, então, passa a ser manipulado por sua mente, onde ele e Tyler entram em uma nova fase de terapia: Lutar, bater, apanhar. Sem nenhuma finalidade, apenas para sentimento de liberdade, expelindo angústias e frustrações  Surgindo assim, o "Clube da Luta". Mas ao passar do tempo, o Clube da Luta vai ganhando proporções elevadas, e mais perigosas. Então Tyler torna o Clube da Luta em "Projeto Caos" (ou Projeto Destruição). Onde ele acaba não entendendo a filosofia desse projeto, nem a ideia de Tyler, e se rende aos caprichos do seu "eu".

O filme "Clube da Luta" traz parar o expectador, uma mensagem forte e extraordinária. Fazendo as pessoas se autocriticarem, pesando as conclusões e reflexões impostas pelo filme. Esse é muito mais que um filme, é uma filosofia, uma escola repleta de ensinamentos e reflexões. Onde cada pessoa pode interpretar de uma forma, e aprender mais, cada vez que assiste!

Creio que cada um tem dentro de si, um "eu", um "Tyler", que reflete exatamente o que queríamos, mas por medo, acabamos não sendo. Afinal, não somos o nosso emprego, nem o dinheiro que temos no banco, nem o carro que dirigimos.Muito menos as calças que vestimos; somos da mesma matéria orgânica e podre, como todo mundo.

Só seremos livres de verdade, após perdermos tudo. Pois então não teremos o que perder, e enfim, encontrar-nos-emos livres.



4 comentários:

  1. Parabens ae pela resenha, comprei ate o livro, só leio sobre esse filme/livro faz 1 mês rs.

    ResponderExcluir
  2. Clube da Luta é a loja de artigos esportivos para lutas e artes marciais. Fight wear, Luvas, Kimonos, Ringues e artigos para MMA, Boxe, Judô, Muay Thai e Jiu-jitsu.clique aqui

    ResponderExcluir
  3. Realmente fantástico. Enquanto não nos desapegarmos do ego não seremos Indivíduos que conseguem evoluir. Ao descobrirmos que somos feitos da mesma energia do Universo, dos Multiversos, e que estamos conectados à todos e ao Todo, jamais poderemos atingir nosso potencial ilimitado.... (ativista quântica)

    ResponderExcluir
  4. Fantástico. Realmente ele funciona como um despertador mental. Where my mind!

    ResponderExcluir